Imagem 1
Imagem 2
Imagem 3
Imagem 4
1 2 3 4

Da Duplicata Rural

Da Duplicata Rural

Nas vendas a prazo de quaisquer bens de natureza agrícola, extrativa ou pastoril, quando efetuadas diretamente por produtores rurais ou por suas cooperativas, poderá ser utilizada também, como título do crédito, a duplicata rural, nos termos deste Decreto-lei nº 167/67. Emitida a duplicata rural pelo vendedor, este ficará obrigado a entregá-la ou a remetê-la ao comprador, que a devolverá depois de assiná-la.

A duplicata rural conterá os seguintes requisitos, lançados no contexto:

  1. a.    Denominação "Duplicata Rural";
  2. b.   Data do pagamento, ou a declaração de dar-se a tantos dias da data da apresentação ou de ser à vista;
  3. c.    Nome e domicílio do vendedor;
  4. d.   Nome e domicílio do comprador;
  5. e.    Soma a pagar em dinheiro, lançada em algarismos e por extenso, que corresponderá ao preço dos produtos adquiridos;
  6. f.     Praça do pagamento;
  7. g.    Indicação dos produtos objeto da compra e venda;
  8. h.    Data e lugar da emissão;
  9. i.     Cláusula à ordem;
  10. j.    Reconhecimento de sua exatidão e a obrigação de pagá-la, para ser firmada do próprio punho do comprador ou de representante com poderes especiais;
  11. k.    Assinatura do próprio punho do vendedor ou de representante com poderes especiais.

A perda ou extravio da duplicata rural obriga o vendedor a extrair novo documento que contenha a expressão "segunda via" em linha paralelas que cruzem o título.

A remessa da duplicata rural poderá ser feita diretamente pelo vendedor ou por seus representantes, por intermédio de instituições financiadoras, procuradores ou correspondentes, que se incumbem de apresentá-la ao comprador na praça ou no lugar de seu domicílio, podendo os intermediários devolvê-la depois de assinada ou conserva-la em seu poder até o momento do resgate, segundo as instruções de quem lhe cometeu o encargo.

Quando não for à vista, o comprador deverá devolver a duplicata rural ao apresentante dentro do prazo de 10 (dez) dias contados da data da apresentação, devidamente assinada ou acompanhada de declaração por escrito, contendo as razões da falta de aceite. Na hipótese de não devolução do título dentro do prazo, assiste ao vendedor o direito de protestá-lo por falta de aceite.

Cabe ação executiva para cobrança da duplicata rural.

A duplicata rural goza de privilégio especial sobre os bens enumerados no artigo 1.563 do Código Civil de 1916 revogada pela Lei nº 10.406/2002.

Incorrerá na pena de reclusão por um a quatro anos, além da multa de 10% (dez por cento) sobre o respectivo montante, o que expedir duplicata rural que não corresponda a uma venda efetiva de quaisquer dos bens de natureza agrícola, extrativa ou pastoril, quando efetuadas diretamente por produtores rurais ou por suas cooperativas.

Dentro do prazo da duplicata rural, poderá ser feito pagamentos parciais. Ocorrida a hipótese, o credor declarará, no verso do título, sobre sua assinatura, a importância recebida e a data do recebimento, tornando-se exigível apenas, o saldo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Citação, Transcrição, Interpretação e Paráfrases das principais obras, "exclusivamente para fins de estudo":

 

 

atualizado em 30-09-2014///21:53:12



Referências Consultadas

Direito Ao Alcance De Todos